O garoto-homem que ela procura

Tiago gostava de fazer amizades, não tinha problemas para conhecer novas pessoas, talvez porque sabia administrar bem uma boa dose do extrovertido com o introvertido. Ele tinha aprendido finalmente a dosar isso e a se relacionar com as pessoas, mas algo permanecia nele, ainda preferia fazer amizades com mulheres, não pelo seu claro interesse em ouvir seus segredos e sentir seus perfumes, mas porque a sinceridade delas ainda era como uma valiosa joia que muitos homens não sabiam dar valor.

Dizia em voz alta que gostava de estar com elas porque tinha mais chances de dar um abraço ou beijo com segundas intenções, mas dentro de si, dizia gostar de estar com elas porque não costumavam falar sobre banalidades, porque tinham respeito pelas outras pessoas, mesmo quando estavam com raiva, além de que uma boa maioria tinha uma maturidade que poucos homens levariam anos e anos para conseguir, já que os demais desistem e até regridem, se duvidar.

Era mais fácil encontrar uma boa conversa com uma mulher do que com um homem da mesma idade, além do mais, aqueles que não viviam falando de futebol e política acabavam falando só de álcool e mulheres, mas não eram poemas boêmios ou simples elogios, costumavam passar horas excretando pensamentos imorais e desagradáveis, e quase nunca falavam algo bom ou construtivo; e pensar que alguns deles tinham namoradas.

Simplesmente era cativante admirá-las, dizia consigo e para algumas de suas amigas. Os olhares delas, as curvas, os enigmas, os perfumes, os cabelos, as bocas, a inteligência científica e emocional, o carinho, o respeito, seus sonhos, determinações, força e o fato de elas não serem nada iguais umas às outras eram parte dos reais motivos de seu interesse e fascinação por elas.

Tiago era uma raridade no mundo, ele representa João, Rafael, Sebastian, Rodrigo, Alexandre, Richard, Fernando, Mateus,  entre outros garotos-homens que sabem o valor de uma mulher, pessoas que por vezes costumam passar tempos lutando para mostrar seu real valor, ainda mais quando a sua beleza exterior não se equipara ao seu caráter, mas apesar disso, sempre visível em suas atitudes e nos elogios de suas amigas.

__________________________________________________________

Texto publicado sob o pseudônimo de Ricardo Neruda em 27 de Abril de 2016 – da série de textos Fatos de Alexa e Tiago.

affection afterglow backlit blur

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Anúncios
Follow Escrito Por André Basualto on WordPress.com
Anúncios
%d blogueiros gostam disto: