Namoro à distância

Alexa conheceu Juliano numa viagem ao Rio de Janeiro, interessou-se por ele e com uma semana de viagem aceitou o pedido de namoro dele, convicta de que o que existia entre eles era capaz de suportar a distância. Até este ponto do texto você deve estar rindo e até mesmo comentando o quão idiota Alexa foi.

O engraçado era que longe dali, o melhor amigo dela, Tiago, que estava morando por um tempo com os tios, ouvia da vizinha sobre os filhos dela, como eles perderam as namoradas por causa da mudança de cidade, e que costuma ser uma péssima ideia às vezes. Apesar de que no caso dela havia dado super certo, ela desaconselhava a todos, inclusive os filhos.

Ela dizia que a distância resseca, cansa, esgota, desengana, desilude, desgasta a quem não ama. É muito mais fácil achar qualquer um perto de você, ficar e sair algumas vezes e descartar do que se apaixonar por alguém que te corresponda, e até goste realmente de você, ainda que tão longe.

Quantos amores e histórias não foram perdidas e jogadas no lixo por conta da imaturidade e da impaciência? Chances perdidas que nunca mais voltarão. Antes de julgar, pense você mesmo se não já abandonou uma oportunidade assim, uma desistência por pura impaciência.

Namoro à distância é possível para quem quer, porém para quem não quer, não passa apenas de mais um caso e acaso.

Alexa vivia imaginando se Juliano não a traía. Ficava descontrolada imaginando e criando coisas em sua cabeça que não existiam, e ela não era fácil também, de vez em quando saía com alguém apenas com o intuito de fazer ciúmes a ele. Quando perceberam, estavam mais brigando do que se amando. Decidiram que iam se ver mais uma vez e concluir que rumo tomariam.

No encontro, o coração bateu forte e se alegrou quando se viram, mas Alexa foi racional pela primeira vez em sua vida e decidiu dar o fora no seu segundo namorado. Era o fim de um relacionamento sem futuro.

Como nós precisamos, Alexa aprendeu as lições dessa e de várias outras histórias. Ela sabe que existem pessoas que suportam tudo pelo amor e que apesar da distância se amarão, mas sabe que é preciso ser maduro para isso, que é preciso de mais do que apenas amar, não só para os relacionamentos à distância, mas também para os quais a distância maior é entre dois corações batendo perto um do outro.

______________________________________________

Texto publicado sob o pseudônimo de Ricardo Neruda em 20 de outubro de 2016 – da série de textos Fatos de Alexa e Tiago. Revisado para esta postagem.

woman sitting on sofa while looking at phone with laptop on lap

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Anúncios
Follow Escrito Por André Basualto on WordPress.com
Anúncios
%d blogueiros gostam disto: