Lágrimas que pesam

Minha cabeça pesa, não é dor
Meu crânio pulsa, não é ardor
São as lágrimas não derramadas

Entre tantos poemas que não soube escrever
Quem diria que nas páginas lamentaria o que não soube dizer
Mas as lágrimas, as lágrimas mancham a tinta
As lágrimas borram além da maquiagem, da visão, da noção

Lágrimas por uma noite insone,
Lágrimas por palavras mal ditas,
Lágrimas por arrependimentos profundos
Lágrimas ocultas no poço da alma

Lágrimas que revelam tanto de nós que tememos expô-las
Anseios, medos, dramas e lembranças
Gotas que contam mais do que a tinta
Dor salgada que escorre do olhar
O amor das histórias finitas

 

Categorias:Poesias

Marcado como:, ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Anúncios
Follow Escrito Por André Basualto on WordPress.com
Anúncios
%d blogueiros gostam disto: