Não se meta no passado dos outros – parte 2

– Que ele ainda gosta da Simone a gente sabe, mas ele já precisa superar ela, né?

– Não, Alexa, você não entendeu… Ele realmente ainda gosta dela. É por isso que ele manda mensagens pra ela, é por isso que ele ainda espera encontrar com ela algum dia talvez, mas ele não conta isso pra vocês porque tem vergonha de admitir.

– Ora essa, somos os amigos dele, e foi ela quem abandonou ele, como que ele ainda gosta dela e por que ele não contaria isso pra gente?

– Quem foi que você defendeu hoje à noite, Ricardo ou essa tal de Carmen?

– Foi ela… – Alexa percebeu o que estava fazendo com o seu amigo. Por um instante percebeu que não tinha parado pra escutar dele os reais sentimentos que ele tinha por aquela garota que havia conhecido antes. Lembrou que Ricardo, por mais safado que fosse, apegava-se muito às garotas que gostava, provavelmente era apaixonado por Simone e até quem sabe por uma das outras ex-namoradas que terminaram com ele, e que era difícil para ele desapegar. Queria tanto que seu amigo seguisse em frente que não havia percebido que ele não estava conseguindo seguir em frente sozinho.

Algumas vezes nossos amigos querem nos ajudar dizendo pra esquecer as coisas e acabam esquecendo de nos ouvir quando tudo que queremos é que nos escutem e nos ajudem a superar o passado apenas tornando as coisas mais fáceis, sem desprezar aquilo que nós sentimos.

– Poxa, vida, mas a Carmen parecia ser uma garota tão legal – Alexa lamentou.

– E provavelmente seja, e talvez seria ainda mais se ela não tivesse mandado mensagem pra Simone dizendo que ama o Ricardo – Isabella puxou o copo de água da mão de Alexa e deu um trago rápido. – Que merda! Achei que fosse vodca. E que droga! Quem diz que ama alguém tão rápido assim?

– Você sabe que eu não sou de beber – Alexa retrucou.

– Foi mal, força do hábito.

– Então, acha que eu devia pedir desculpas de Ricardo? – Alexa perguntou um tanto sem jeito.

– Talvez, ele tem culpa no cartório de querer sair com outra pessoa sem ter esquecido totalmente a outra.

– Mas não é com outro amor que curamos um coração ferido? – Tiago falou de repente.

– Mulheres e homens não são estepes pros pneus furados do coração, meu amigo, ou você joga fora o anterior ou vai ficar andando com um pneu remendado pro resto da vida. E sim, eu sei que não sou o melhor exemplo disso, sei que tem relacionamentos que só vamos superar conhecendo uma boa pessoa e tentando de novo…

– Então, não acha que tem um contrassenso no que você falou? – Tiago questionou.

– Não mesmo! Eu só quis dizer que você precisa estar de bem consigo mesmo pra ir pra um outro relacionamento, ao invés de ir direto pro outro esperando que ele resolva – Isabella concluiu. – É preciso de um tempo para si mesmo. Nenhum homem ou mulher quer ser o terapeuta de alguém que acabou de conhecer…

Ricardo decidiu voltar para a conversa e voltou da varanda.

– É o que estou tentando fazer, mas não existe uma fórmula pra isso – Ricardo surgiu sem que ninguém percebesse. – Eu não quis dar continuidade a nada sério com a Carmen porque não me sinto bem pra seguir em frente totalmente, mas eu não quis ficar amarrado no meu passado sem tentar conhecer novas pessoas. Depois de adulto, todos nós temos bagagens, é impossível conhecer alguém que não tenha alguma história ou alguma dor do passado, a não ser que seja um tapado. Faltam pessoas com empatia pra entender isso…

– Mas você quer que elas tomem suas dores pra elas?

– Não, eu não quero isso – Ricardo se aproximou de Isabella. – Mas se você tivesse traumas do passado ou relacionamentos que marcaram e terminaram de um jeito ruim, não ia querer que aquela pessoa nova te entendesse, desse seu espaço ou apenas te abraçasse quando precisasse?

– Aonde quer chegar? – Isabella questionou pensativa.

– Que não existe uma regra. Às vezes superamos relacionamentos anteriores com novos relacionamentos criando vínculos com alguém que passamos a confiar. Às vezes só seguimos em frente quando apagamos totalmente o passado. Varia de pessoa pra pessoa e situação pra situação.

– Acho que entendi seu ponto… Eu acho… – Isabella respirou fundo. – Então, por que não dá outra chance pra Carmen?

– Eu já dei… ela estava indo bem, mas ela quis apressar as coisas se metendo onde não devia, em algo que só eu devia resolver – Ricardo respondeu irritado.

– Ela mexeu no seu passado…

– Eu não quero ninguém fuxicando o meu passado sem minha permissão e ainda mais por cima querendo intervir nele como se mexer nele pudesse me fazer aceitar o futuro de um jeito mais fácil.

– Talvez você precise só mesmo desse tempo pra você… – comentou Isabella.

– Tanto faz agora… – Ricardo se afastou de Isabella e voltou para perto da varanda. – Não quero saber do amor por agora…

– Ora, ora, parece que alguém aqui não acredita no amor – Isabella implicou.

Ricardo devolveu um olhar sério para ela. Isabella percebeu a mágoa que ele escondia e foi em direção à varanda. Ela o abraçou subitamente e ali ficaram olhando para a cidade.

– Às vezes você só tem que dar tempo ao tempo e julgar cada situação individualmente sem generalizar – Tiago falou.

Todos se viraram para olhar para ele.

– Ora, você ainda estava aí… – comentou Isabella.

– Você podia ter dito isso antes e nos ter poupado dessa conversa toda – reclamou Alexa.

– Foi mal, queria ver até onde Isabella e Ricardo se pareciam.

– O quê!? – Ricardo e Isabella exclamaram juntos. Eles se encararam e depois viraram o rosto cada qual pro lado oposto.

Tiago ficou rindo por um instante e se levantou do sofá. Isabella o seguiu com o olhar.

– Eu preciso ir – Tiago disse despedindo-se de todos.

– Ei, espera – Isabella saiu correndo para perto de Tiago. – Eu te acompanho.

Todos se despediram e Isabella saiu com ele.

Alexa ficou encarando Ricardo na varanda e se aproximou dele. Ofereceu um pedaço de chocolate que Tiago havia dado a ela.

– Desculpa, Ricardo…

– Pelo quê?

– Por não perceber que Simone ainda é especial pra você, que ela vai sempre ser marcante e que você precisa achar alguém que entenda isso e te ame do jeito que você é.

Ricardo olhou para Alexa e aceitou um pedaço de chocolate.

– Carmen era uma boa pessoa, ingênua até, mas ninguém em sã consciência iria falar com a ex-namorada de um cara apenas pra conversar. Se ela quer ser a chave pra um relacionamento futuro, não é se metendo nem se envolvendo com o passado que ela vai conseguir isso. Ela não entender que Simone é um passado que eu tenho que resolver e é um problema apenas meu só me mostraram que ela me queria a todo custo, e isso não é amor, é ambição, é egoísmo.

Alexa encostou a cabeça no ombro de Ricardo.

– Sinto muito por tudo isso.

– Tudo bem… – Ricardo fez um cafuné em Alexa. – Eu vou ficar bem…

Alexa sorriu, contente por ter entendido o amigo graças a Isabella.

– Ela é uma boa pessoa, né? – Ricardo perguntou.

– Isabella?

– Sim…

– De onde afinal você a conheceu mesmo? – ele questionou.

– Foi na…

– E como assim você adotou uma música do Wesley Safadão pra mim?

– Ops, já passou – Alexa respondeu sem jeito.

– Rum!

– Você devia perdoar Carmen, sabia?

Ricardo olhou para Alexa brevemente então ficou olhando para o céu.

– Eu já machuquei a Carmen não entendendo o jeito dela, acho que só preciso ficar só por um tempo mesmo.

O passado é uma coisa que não devíamos mexer. O passado deveria ficar para trás e nas lembranças apenas, memórias que não deveriam ser evocadas como ecos intermináveis, afinal são momentos que já se passaram e ficaram em um tempo que não se tem mais acesso. Mas muitos gostam de amarrar correntes entre si e o seu passado, ficando congelados no seu próprio tempo enquanto tudo que está ao redor muda e o presente se torna futuro num instante.

Não entenda mal, lembrar do passado pode ser uma coisa boa, ainda mais de histórias que podem nos trazer boas lições. O passado é bom se nos ajuda a evitar os mesmos erros no futuro. O errado é não seguir em frente e parar de crescer e aprender por causa disso.

Enquanto Isabella descia no elevador com Tiago, ela notou seu semblante um tanto triste.

– Você passou a noite em silêncio… – Isabella cochichou. – Por quê?

Tiago manteve o silêncio.

– Você está pensativo desde a hora que falamos sobre virgindade, sobre passado… Olha, não quero me meter no seu passado, mas se precisar me contar alguma coisa, é só me dizer.

A porta do elevador se abriu. Ambos andaram pelas sombras de uma noite mística e silenciosa. Tiago acompanhou Isabella até a entrada do seu condomínio. Ela deu um beijo no rosto de Tiago e o abraçou.

– Obrigada, Ti.

– Pelo quê?

– Por ser meu amigo.

Tiago sorriu e então olhou para Isabella, sentindo que poderia confiar nela o suficiente para contar o que precisasse.

– Você e Ricardo não são os únicos desiludidos com o amor.

– O que quer dizer com isso?

– Nada, eu conto essa história outro dia.

– Pode me contar hoje – Isabella se aproximou de Tiago o suficiente para que ele observasse a cor dos seus olhos castanhos. Seu coração acelerou enquanto ela o encarava de perto.

– Vai usar o Efeito Isabella agora pra saber o que estou pensando?

– Não – Isabella se afastou e corou, ela não havia percebido o que havia acabado de fazer.

– Às vezes você é muito ingênua, Isabella.

– O quê…?

Isabella pensava numa resposta enquanto Tiago furtivamente se aproximou de seu rosto e a beijou na boca. O coração dela palpitou e a surpresa aos poucos se tornou natural, fluindo pelo beijo aquele momento em que ambos não entendiam bem o que era. Um momento em que ambos se deixaram levar pelo calor de seus corpos e o prazer de sentir os lábios um do outro.

___________________________________________________________________________________________

concrete road between trees

A Vida de Alexa e Tiago

Não se meta no passado dos outros – parte 2

Capítulo anterior:

Eis o real problema de quem é virgem

two man and woman wooden couple keychains hanging on rope overlooking bokeh lights

 

Acesse aqui a lista completa de capítulos:

A Vida de Alexa e Tiago

Fatos de Alexa e Tiago

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Anúncios
Follow Escrito Por André Basualto on WordPress.com
Anúncios
%d blogueiros gostam disto: