O garoto que queria uma namorada

– Isso não vai acabar bem… – comentou Alexa.

– Definitivamente vai dar merda – Ricardo concordou.

– Você não se declara pra uma garota assim do nada! – Alexa explicou. – Tipo, é como se ficasse comigo agora, você acabou de me conhecer, não poderia se declarar pra mim assim do nada!

– Eu te conheço tem três meses, Alexa – Tiago reclamou.

– Eu sabia, você quer ficar comigo!

– Não é isso! – retrucou irritado.

As memórias de Tiago percorriam pelos seus pensamentos. Ele estava tentando lembrar como havia chegado até ali. Uma conversa à beira da piscina, uma tristeza, lembranças do passado, carência, o céu noturno, um beijo, uma cama, uma amiga. Mas sua mente estava embolada com memórias antigas que lhe faziam pensar se aquilo era mesmo certo.

De abril de 2019 a mente de Tiago o levou a junho de 2011, quando estava começando a frequentar a casa de um dos amigos de Alexa, que era da igreja dela.

Naquele ano, Tiago era um cara que torcia pra conhecer alguma garota legal por quem poderia se apaixonar, mas a dificuldade em conquistar alguém já estava tão insana que ele não estava nem mais preocupado em se apaixonar, ele só queria provar pra si mesmo que era capaz de namorar com alguém.

A masculinidade é uma coisa frágil, ela se finge de forte quando na verdade tem seus devidos problemas. No caso de Tiago, ele estava preocupado que as pessoas achassem que ele era gay. Ele achava que tinha que provar sua sexualidade para a sociedade. Infelizmente, tinha quem piorasse esse seu pensamento preconceituoso. Um de seus tios já enchia o saco dele dizendo que era melhor ele sair do armário do que ficar sozinho, sendo que o garoto sempre gostou de dar uma espiada nos rabos de saia por aí, mas como ele era discreto e respeitava suas amigas, fugia do padrão de rapaz “macho”.

Lamentável um homem que sabe que gosta de mulher achar que tem que provar isso pra alguém. Se mais homens tivessem noção do quanto isso é perigoso, com certeza deixariam de se importar em provar ser os machões e seriam mais gentis e cavalheiros, quebrariam menos corações e magoariam menos pessoas por aí. Infelizmente sabemos o quanto isso é difícil.

Não era só com o Tiago, infelizmente muitos rapazes sentem o peso da cobrança de uma sociedade machista que discrimina a homossexualidade, menospreza a mulher e põe no homem a falsa obrigação de provar sua masculinidade através do sexo. Até mesmo em igrejas isso acontece. Há quem prefira ver seu filho pegando várias garotas e destroçando corações do que seja um rapaz que não faz mal a ninguém e sabe se amar.

Se você está lendo isso neste instante e está sendo cobrado pra namorar ou transar com uma mulher pra apenas provar seu “valor”, pare neste instante pra pensar em quem está cobrando isso de você e saiba que você não está sozinho. Você não deve nada a ninguém e tudo tem seu tempo certo. Não se force a ter uma primeira vez com qualquer pessoa só pra provar que você é o “macho”. Se você gosta de mulher ou homem, é você quem define isso, você não precisa dar satisfação pros outros, ainda mais pra quem nem se importa de verdade contigo e machuca as outras pessoas.

Infelizmente Tiago demorou pra aprender isso e estava correndo o risco de perder sua sensibilidade que o diferenciava dos outros garotos-homens de sua idade. Se ele pudesse ter lido estas páginas, provavelmente teria parado de se preocupar muito antes. Mas ele sabe como é essa pressão e entende bem a agonia de achar que vai acabar sozinho. Às vezes esse é outro fator terrível, é o medo de achar que jamais vai ser amado – um medo que não discrimina gênero ou orientação sexual.

Em 2011, Tiago estava aprendendo a ser jovem, ainda era bobão como um adolescente, mas ter reprovado quase todo o primeiro semestre da faculdade o ensinaram a ser mais responsável com seus compromissos. Às vezes ele agia como garoto, às vezes como homem, mas por ser um tanto recluso, não interagia muito com garotas de idades diferentes.

Era um rapaz magrelo, com uns ralos pelos na cara que não podiam se chamar sequer de cavanhaque ou barba – e que com maldade algumas fingidas amigas chamavam de sujeira. Ele odiava quando as colegas da faculdade diminuíam seu “potencial de masculinidade” pela falta de barba e pela cara de novo. Ah, mulheres, nunca digam pra um homem que ele é menos homem que outro por causa de alguns pelos na cara, é como dizer que uma mulher é menos mulher por ter menos peito e bunda do que outra – sabemos que não é nenhum pouco verdade.

Na casa de Geraldo, o amigo de Alexa, Tiago estava recebendo uma espécie de intervenção dos amigos.

– Escuta aqui, Tiago – continuou Ricardo –, você tá me escutando?

– Estou – respondeu irritado.

– Ótimo! – então se afastou e deu espaço para Alexa.

– Tem que ir com calma ou vai assustar a garota, Tiago.

Tiago olhou para os lados tentando desviar o olhar.

– O que você fez? – Alexa perguntou.

– Nada…

– Meu pai amado! Você tentou beijar a moleca! – Alexa exclamou.

– O quê?

– Minha nossa! – Ricardo exclamou.

– Ele não negou… – Alexa observou. – Você tentou mesmo beijá-la?

– Talvez.

– É impressionante como você se entrega, imbecil – Ricardo comentou. – É por essas e outras que você não vai dar certo com a menina sonsa.

– Ela não é sonsa… – Tiago falou bem baixo.

– O que disse? – Alexa perguntou.

– Eu acho desnecessário o Ricardo chamar a Bia de sonsa – ele respondeu. – Desde o dia em que ele apresentou o Sushi Bar do Gaspar ele ficou falando assim dela.

Ricardo suspirou e olhou para Alexa.

– Não é só o Ricardo que acha isso – Alexa comentou. – Ela não me parece ser a garota certa pra você, você nem gosta dela de verdade, você só está sofrendo pressão dos meninos do grupo pra ficar com ela porque seus tios acham que você não gosta de mulher.

– Mas eu gosto, Alexa, gosto dos peitos, das bundas e até daquilo que eu nunca vi pessoalmente.

– Definitivamente virgem, mas eu curti o comentário – Ricardo disse.

– Desnecessários ambos os comentários – Alexa revirou os olhos.

Tiago ficou olhando para a reunião de amigos do Geraldo e viu Bia no seu cantinho junto com sua irmã Lis e outros caras dando em cima delas. Um rapaz tocava violão tentando conquistá-las.

– Eu só queria uma namorada.

Ricardo se aproximou de Tiago e passou o braço pelos seus ombros.

– Olha, não importa o quanto você queira, não pode forçar nada com ninguém e é melhor esperar o tempo certo.

– E quando vai ser esse tempo, Ricardo? – ele perguntou.

– Se eu soubesse eu te dizia.

Ricardo deu um tapinha nas costas de Tiago e olhou para Alexa.

– Olha, eu sei como é ruim ficar sozinha – Alexa começou – e sei como parece difícil estar sozinho neste momento, mas é melhor você conhecer a si mesmo e parar de tentar provar pros outros algo que você não é.

– Que seria…?

– Um cara que pega as garotas só por pegar e não respeita nenhuma delas – Alexa respondeu. – Você não é esse cara.

Tiago ficou olhando para seus dois amigos e ficou cabisbaixo. Ele ficou olhando para uma árvore de Natal montada na sala em pleno meio do ano e ficou pensando se não estava ali que nem ela, fora do seu tempo, esperando chegar a hora de acender as luzes e brilhar.

– Vocês têm razão… Obrigado, pessoal.

– Olha, se quer tanto ficar com ela, vai lá, paquera, trate bem ela e conversa sem ficar declarando poemas ou arriscando beijos… – Alexa disse.

– Não se iluda com ela, amigo – Ricardo interrompeu. – Eu continuo achando ela uma sonsa.

Os amigos fizeram uma pausa para pensar, então Tiago disse:

– Ela disse que ia pensar, mas não vai, né?

– Pensar no quê? Ai, meu pai amado, você pediu ela em namoro! – Alexa berrou.

– Não! Não assim! – Tiago enfatizou.

– Ainda bem… Mas pensar no quê?

– Em a gente sair um dia.

– Essa menina é sonsa e interesseira, não cai na dela – Ricardo falou sentando-se no sofá.

Apesar do alerta dos amigos, Tiago insistia em acreditar que Bia Roberta tinha um coração generoso e puro, que ela daria uma chance a ele de saírem juntos naquela semana.

– Eu perguntei dela: “será que a gente têm chance?” e aqui estou esperando a resposta dela no celular.

Uma chance de conquistar o primeiro amor, ter a primeira namorada e se apaixonar, um desejo até mesmo dos caras menos certinhos, dos bobões, dos nerds e dos malandros.

O celular dele fez um bipe e vibrou.

– É a resposta dela…

Ricardo e Alexa se aproximaram de Tiago para ver a mensagem.

 

___________________________________________________________________________________________

O próximo capítulo sai nesta quinta-feira!

man and woman holding each other with dog

 

A Vida de Alexa e Tiago

O garoto que queria uma namorada

Capítulo anterior:

Não se meta no passado dos outros

two man and woman wooden couple keychains hanging on rope overlooking bokeh lights

 

Acesse aqui a lista completa de capítulos:

A Vida de Alexa e Tiago

Fatos de Alexa e Tiago

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Anúncios
Follow Escrito Por André Basualto on WordPress.com
Anúncios
%d blogueiros gostam disto: